Para além das mesas: como o poker mudou sua vida? Entrevista com Márcio Matheus

Como o poker mudou sua vida? Marma

Tornar-se jogador profissional de poker costuma ser uma ruptura. Geralmente, havia outra carreira, outro caminho, outros planos, talvez mais seguros, provavelmente mais comuns.

Todo poker player, em algum momento, decidiu dizer “não” para muito do que tinha por certo até ali para entrar de cabeça em uma carreira ainda pouco comum, cercada de preconceitos, bastante exigente e incerta.

Viver de poker tem suas dores, mas tem também muitas alegrias. Alguns encontraram no poker uma oportunidade quando não havia muitas outras. Outros, têm no poker o encontro entre profissão e paixão. Tantos outros veem o poker como uma espécie de liberdade, do horário fixo, da função enfadonha, de outras carreiras não tão desejadas assim.

Na série “Para além das mesas”, vamos conhecer a história de alguns players do FLOW com o joguinho e ver como se tornar poker player profissional mudou a vida de cada um.

Como o poker mudou sua vida? Com Márcio Matheus

Quem compartilha sua história agora conosco é Márcio “marma07” Matheus. Trabalhou desde pequeno com a família na pecuária, foi estudante de agronomia sem grana, dealer, e hoje é instrutor do FLOW e um dos players mais promissores no time.  

O marmota é conhecido pela dedicação e disciplina sem igual, no grind, nos estudos e até na academia.  

Em um período difícil de grana, ele viu no poker uma oportunidade. Usou o dinheiro que ganhava em mesas de amigos para investir nos sits de 25 centavos do PokerStars. Estudou, jogou e assim construiu seu BR e o começo da carreira, até entrar no FLOW.

A carreira profissional começou no FLOW, em 2016. Desde então, acumula resultados como campeão no TRIO-166 no PS Espanha, cravada do evento 38-M da KO Series, vice no evento 34-M também da KO Series, cravada do Saturday Main Event e várias outras FTs dos torneios mais regulares no poker online.

Hoje, ele nos conta como construiu sua jornada no poker e como o jogo mudou sua vida. Segue aqui! 

1. Como o poker surgiu na sua vida?

R: Há uns 6 anos, o que eu conhecia de baralho era rouba monte, truco e tranca uhauahaua. Então, tive uma namorada que jogava com os amigos e uma noite todo mundo se reuniu pra jogar, valendo 5 reais de cada.

Naquela noite aprendi as regras, era 2013/2014, e passei a jogar em rodas de amigos. Mas não foi assim que comecei com o poker online, até chegar nisso levou alguns anos ainda.

2. Você tinha outra profissão antes do poker?

R: Sim, minha família sempre foi pecuarista. Aos 12 anos, comecei a trabalhar com meu tio, tirando leite, e ajudei ele até os 15 anos, mais ou menos. Depois, em 2012, trabalhei com meu pai com cria, recria e engorda de bovinos.

Em 2014, fui estudar agronomia na UFPR e trabalhei 2 anos como dealer na liga da cidade. Nessa época, já jogava no FLOW.

3. Quando você decidiu se tornar um poker player profissional? Por quê?

R: Foi durante a faculdade que conheci o poker online como profissão. Nos primeiros 2 anos de curso, tinha dinheiro apenas para as despesas básicas. Para dar uma noção da situação, eu comia todas as refeições na faculdade mesmo, era 1,30 a refeição, e ainda assim teve vários meses em que precisei marcar.

Como o curso era integral, não conseguia emprego fixo. Comecei a me destacar no poker nas rodas de amigos, ganhava toda semana, junto com um amigo que hoje tá no 4bet, o fgustavof, que também já passou pelo FLOW e foi artilheiro, também junto comigo, na PokerGOL, huahauaha.

Nesses jogos entre amigos, os potes dos torneios que a gente fazia davam em torno de 50 a 70 reais. Isso me dava o luxo de, por exemplo, pedir um lanche fim de semana, tomar uma cerveja com o pessoal e depositar uns dólares no PS pra jogar Sit & Go de 0,25 centavos.

Foi nesses sits que abri minha mente, pensei ‘se eu consigo tirar dinheiro daqui, logo deve dar pra jogar como profissão.’  Partindo disso, procurei saber se realmente era possível, fui atrás de times, assisti a todos os vídeos do KKgustavoKK, comecei a acompanhar WSOP e fui pegando gosto pela coisa.

A profissionalização veio quando entrei no FLOW e, principalmente, quando me chamaram para ser instrutor. Nesse momento, vi que dava para receber mês a mês.

Quando virei instrutor e subi de nível no time, abandonei a faculdade e o trabalho como dealer para me dedicar totalmente ao poker.

4. O que mais te atraiu para escolher o poker como carreira?

R: A falta de dinheiro que eu enfrentava na época, o desejo por competição e, conforme fui jogando, peguei amor pelo jogo. Era tipo aquele sentimento de início de relacionamento, aquele frio na barriga hauahua.

Mas, o maior atrativo foi, sem dúvidas, poder trabalhar em casa, fazer meus horários, competir todo dia e ganhar dinheiro.

5. Quando você decidiu entrar no FLOW? Por quê?

R: Em março de 2016. Quando fui atrás de como começar carreira no poker online, mandei inscrição pra vários times, entre eles o FLOW, que foi o único que me aceitou 

6. O que trouxe das suas outras experiências profissionais para o poker?

R:  Sem dúvidas, disciplina e comprometimento. Nos serviços com meus familiares eu precisava ser muito comprometido. Por exemplo, trabalhando
de retireiro com meu tio, era preciso acordar às 4h da manhã todo dia, e eu tinha 12 anos, então imagine hauhaua.

7. E o que leva do poker para as outras esferas da vida?

R:  O que eu mais aprendi com o poker foi valorizar a importância da nossa mente.

Não tinha conhecimento algum do quão importante é a nossa mente no dia dia. Com esse conhecimento, passei a ser mais calmo, mais focado, mais disciplinado.

Diariamente, durante as sessões, preciso tomar várias decisões, e ter a mente tranquila faz com que eu consiga elevar o ROI, o edge, etc. O mesmo pras decisões OFF poker.

8. O que você mais gosta no poker?

R: A competitividade. Sou extremamente competitivo, me cobro demais durante as sessions. E também o dinheiro.

9. O que você menos gosta no poker?

R: Quando termino uma sessão na qual sinto que matei o field e, mesmo assim, o dia fica muito negativo financeiramente falando.

10. Qual foi o maior aprendizado que o poker te proporcionou até hoje?

R: Controle emocional. Hoje, me conhecendo um pouco melhor, não sento pra jogar se não estiver tudo 100%. É muito importante a gente estar bem antes de fazer qualquer atividade e tomar qualquer decisão.

11. O que o poker representou na sua vida, no início da profissionalização? E o que ele representa hoje?

R: No começo, o poker era algo duvidoso, aquela profissão na qual tudo poderia acontecer. O que mais me assombrava era poder dar errado.

Minha família me questionava muito, principalmente por eu cursar agronomia na UFPR. Não recebia incentivos, muito pelo contrário.

Então, no começo, pra mim, o poker representou persistência. É tipo aquela frase clichê ‘insista, persista e nunca desista, pois um dia você conquista’. Acho que isso define bem o meu começo de carreira. Persisti demais em meio a tantas críticas e dificuldades e hoje posso afirmar que valeu a pena.

Hoje, o poker é o que me move diariamente. Minha rotina é baseada na semana no poker, seja como instrutor, tendo aulas, grindando, praticando atividade física, etc.

Aprendi a amar o processo e o jogo, durmo e acordo pensando na minha grade, nos meus horários e nos meus estudos.

Posso afirmar que consegui passar pelo turbulento início de carreira, quando muitos desistem, e hoje sou grato por tudo isso.

Construí uma família dentro do time, considero meus patrões muitas vezes como pais. Nossa amizade vai muito além de insights técnicos, financeiros e psicológicos.

Tenho liberdade pra contar coisas do meu dia a dia pra qualquer membro do topo do time e isso com certeza é um diferencial  no processo. O FLOW mudou minha vida, foi um divisor de águas. Entrei de cabeça no time, vesti a camisa e tô aqui até hoje.

Procuro evoluir semanalmente dentro do FLOW e diariamente comigo mesmo. Hoje o poker é minha vida, meus amigos e meu orgulho. Tenho orgulho de dizer que sou jogador profissional de poker.

Quer conhecer a trajetória de outros players? Descubra aqui a história do Thauan com o poker, hoje player e instrutor do FLOW! 

Quer entrar pro time? A gente dá as ferramentas. Você joga. Todo mundo ganha. Vem pro FLOW com a gente! 

2 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *